MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
16/12/2017
04 de outubro de 2017 às 12h36 | Saúde

Sistema Fiems adere ao movimento Outubro Rosa

O câncer de mama é o que mais afeta as mulheres no Brasil e no mundo

Por: Fiems

Em referência ao movimento Outubro Rosa, que alerta para a detecção precoce do câncer de mama, o Sistema Fiems, por meio do Sesi, Senai e IEL, alterou o layout do site e as cores da campanha estarão presentes até o fim este mês. Além disso, a instituição promoverá, em parceria com a Unimed, uma palestra sobre saúde da mulher para todos os colaboradores.

Segundo a coordenadora da Unidade de Gestão de Pessoas da Fiems, Vilma Brey, a campanha tem como objetivo sensibilizar os colaboradores para a importância do cuidado com a saúde. “Sabemos que o índice de câncer de mama é bastante alto no Brasil e muitas mulheres ainda não vão ao médico regularmente. Então a ideia é conscientizar a todos sobre essa necessidade, porque acreditamos que nossos colaboradores poderão repercutir com familiares e amigos, como uma corrente de prevenção”, explicou.

Segundo o Ministério da Saúde, o câncer de mama é o que mais afeta as mulheres no Brasil e no mundo, respondendo por cerca de 25% dos casos novos por ano. É a segunda causa de morte por câncer nos países desenvolvidos, atrás do câncer de pulmão.

O Inca (Instituto Nacional de Câncer) informou que surgem cerca de 60 mil novos casos de câncer de mama por ano no Brasil, dos quais 15 mil levam as mulheres a óbito. O instituto estima que, do início de 2016 até o final de 2017, sejam diagnosticados quase 58 mil novos casos no país.

O movimento

O movimento Outubro Rosa começou na década de 90 nos Estados Unidos para estimular a participação da população no controle do câncer de mama. A data é celebrada anualmente, com o objetivo de compartilhar informações sobre o câncer de mama, promover a conscientização sobre a doença, proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento e contribuir para a redução da mortalidade.

No Brasil, a primeira iniciativa partiu de um grupo de mulheres, em 2002, e foi marcada pela iluminação rosa do Obelisco do Ibirapuera, em São Paulo. Anos mais tarde, instituições relacionadas ao câncer de mama iluminaram de rosa monumentos e prédios em diversas cidades. Aos poucos, o Brasil foi ganhado a simbólica cor em todas as capitais e o mês de outubro tornou-se símbolo da luta pela prevenção e tratamento do câncer de mama.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas