MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
14/12/2017
25 de outubro de 2017 às 09h13 | Meio ambiente

Software que ajuda a prevenir desastres naturais será usado pela Defesa Civil em MS

Capacitação é oferecida pela Fiocruz desenvolvedora do programa

Por: GOV MS
Reprodução

Gestores técnicos do Governo de Mato Grosso do Sul participam nesta quarta e quinta-feira (25 e 26.10) de treinamento para utilização do software Sistema de Vulnerabilidade Climática (SisVuClima), que auxilia no planejamento de ações para reduzir os impactos das mudanças climáticas e desastres naturais.

Segundo a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec), o sistema irá ajudar no monitoramento de eventos climáticos bem como na elaboração de alertas e estratégias de prevenção a desastres diversos, como alagamentos, temporais, dentre outros.

A capacitação é oferecida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que desenvolveu o programa em parceria com o Ministério do Meio Ambiente. O evento acontece no Grand Park Hotel, na avenida Afonso Pena, e conta  com representantes técnicos do Estado que atuam no monitoramento climático e prevenção a desastres.

Entre eles a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec), o Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul), o Centro de Monitoramento de Tempo, do Clima e dos Recursos Hídricos de Mato Grosso do Sul (Cemtec/Agraer) e a Superintendência de Gestão da Informação (SGI).

Contendo mapas temáticos, tabelas e gráficos dos 79 municípios de Mato Grosso do Sul, o SisVuClima disponibiliza 67 tipos de informações sobre cada município de MS, inclusive, com cenários climáticos futuros – de 2041 a 2070.

As informações contribuem para o desenvolvimento de ações preventivas e de orientação à população. Além disso, o sistema elenca doenças associadas ao clima, com os municípios que estariam mais vulneráveis a determinados problemas, auxiliando em ações de saúde pública.

Conforme a Fiocruz, o software ainda está em fase de registro de patente e no primeiro momento será disponibilizado somente aos gestores públicos. Após a regularização deverá liberar o acesso aos dados também à sociedade civil, mediante cadastramento e uso de senha.

Defesa Civil

 “Até o momento temos 129 registros de eventos climáticos no Estado em 2017, incluindo alagamentos, chuvas de granizo, vendaval, entre outros. Esses eventos vêm acontecendo e a gente precisa de uma ferramenta para acompanhar e passar a informação, ” explica o coordenador-adjunto do Cedec/MS, tenente-coronel Fábio Santos Catarineli, sobre a importância do software.

De acordo com ele, a Defesa Civil do Estado atualmente trabalha com os alertas emitidos nacionalmente. Com a utilização do SisVuClima, a coordenadoria poderá monitorar questões climáticas que vão desde a velocidade do vento à formação de tempestades.

“No treinamento eles ensinarão o acesso ao programa e a fazermos a interpretação dos dados. Com isso, poderemos monitorar as condições climáticas e emitir os alertas às defesas municipais”, adianta.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas