MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
21/08/2017
30 de junho de 2017 às 17h19 | Geral

Tereza Cristina recebe Fórum de Caciques para debater demandas do setor indígena de MS

As lideranças têm cobrado respostas aos problemas enfrentados pelos índios

Por: Assessoria
Divulgação/Assessoria

Onze indígenas, de diferentes etnias, que integram o Fórum de Caciques de Mato Grosso do Sul, estiveram reunidos com a deputada federal Tereza Cristina nesta sexta-feira (30), em Campo Grande, para apresentar as principais necessidades dos povos indígenas no Estado, afinar o discurso entre as etnias e o poder público e estabelecer parceria com a parlamentar.

As lideranças têm cobrado respostas aos problemas enfrentados pelos índios do MS. Os caciques acreditam ser este, um bom começo de parceria entre a deputada e os povos indígenas no Estado.

Uma das principais solicitações dos representantes do Fórum é quanto a indicação de um novo dirigente para a Funai em Mato Grosso do Sul já que órgão sul-mato-grossense está sem comando no Estado.

De acordo com os caciques, o índio Terena, pastor Henrique Dias seria o melhor nome para assumir a instituição no momento. A saúde indígena e as demarcações de terras também fazem parte das preocupações e solicitações dos dirigentes.

Outro tema em que os índios pediram intervenção da parlamentar é quanto a demarcação de terras indígenas. Na vice-presidência da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) Tereza disse que toda a bancada que integra o colegiado está empenhada na resolução do conflito existente e em fazer “andar” os processos demarcatórios no Estado e no Brasil.

“Estamos comprometidos na busca de um caminho viável para os povos indígenas do Brasil. Nosso objetivo é dar um basta aos conflitos por meio de um diálogo franco, desfazendo uma a uma as tensões existentes. Não conseguiremos fazer tudo de uma vez, mas é preciso dar condução, por parte da União, propor que o orçamento do próximo ano já tenha provisionado o recurso para as compra das terras dos produtores e entregá-las de vez aos índios. Precisamos ser mais práticos, acabar com o discurso e fazer este processo caminhar definitivamente”, analisou a deputada. 

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas