MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
21/10/2017
06 de abril de 2017 às 12h22 | Geral

Tomate sobe 29% e volta a ser 'vilão' da cesta básica em Campo Grande

Preço da cesta básica aumentou 1,70% no mês, chegando a R$ 391,95

Por: G1
Reprodução

Com uma alta de 29,05%, o tomate foi um dos seis produtos que ajudou a encerrar em março a trajetória de retração nos preços da cesta básica em Campo Grande em 2017. Segundo levantamento do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), divulgado nesta quinta-feira (6), no mês, o conjunto de 13 itens que a compõem teve um aumento médio de 1,70%, subindo dos R$ 385,38 de fevereiro para R$ 391,95.

Com esse índice, Campo Grande registrou em março a 12ª maior variação percentual entre as 27 capitais pesquisadas pela entidade, sendo ainda a 12ª mais barata. Apesar do recente aumento, no acumulado de 12 meses, a variação dos preços da cesta básica na cidade sul-mato-grossense se manteve negativa, em 0,53%.

O tomate, apontado pelo Dieese como o grande "vilão" da inflação no mês, completou em março três meses consecutivos de alta de preços na capital do estado. A entidade creditou a elevação que ocorreu também em outras 22 capitais à baixa oferta do produto, após um período de abastecimento e muitos descartes. Em Campo Grande, o preço médio do quilo ficou em torno dos R$ 3,18.

Além do tomate, outros cinco itens da cesta contabilizaram aumentos na capital de Mato Grosso do Sul no mês passado:  batata (11,17%), farinha de trigo (2,01%), pão (1,85%), leite (0,28%) e feijão (0,22%). Em contrapartida, outros sete produtos registraram queda nos preços neste intervalo de tempo: óleo de soja (2,16%), carne bovina (2,07%), açúcar (1,72%), café (1,49%), manteiga (1,30%), banana (0,50%) e arroz (0,33%).

O Dieese destaca ainda que para adquirir a cesta básica, o trabalhador que recebe um salário mínimo mensal comprometeu 45,47% de seu rendimento liquido (remuneração menos o desconto da previdência social), o equivalente a 92 horas e 2 minutos de sua jornada mensal.

Já para comprar a cesta básica familiar, com mantimentos para atender uma família com quatro pessoas, sendo dois adultos e duas crianças, o desembolso em março em Campo Grande foi de R$ 1.175,85 o equivalente a 1,25 vezes o valor do salário mínimo bruto.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas