Menu
Busca domingo, 14 de julho de 2024

Sede da Copa 2014, Mané Garrincha tem financiamento negado

10 maio 2011 - 18h21

O Conselho de Administração da Companhia Imobiliária de Brasília (Terracap) rejeitou o modelo proposto pelo Governo do Distrito Federal (GDF) para financiar as obras do novo estádio Mané Garrincha, uma das sedes da Copa do Mundo de 2014. O GDF propõe que a Terracap, autarquia responsável pela venda de áreas públicas pertencentes ao DF, assuma o investimento que pode chegar a R$ 1 bilhão. Na avaliação do conselho, a legislação que regula o funcionamento da Terracap não permite a ela assumir tal responsabilidade.


Não é a primeira vez que o conselho veta a estratégia de viabilizar o novo estádio com recursos públicos da Terracap. Em 2010, o governador-tampão Rogério Rosso tentou emplacar, sem êxito, esse modelo (Financiamento de estatal para construir estádio da Copa em Brasília pode chegar a R$ 1 bilhão). Segundo Rosso, a manobra foi feita porque os investimentos para reforma e ampliação do estádio comprometeriam as contas do governo. Em troca do investimento, a Terracap se tornaria dona e administradora do complexo esportivo. Além do estádio, incluiria ginásios, parque aquático e autódromo. 


O petista Agnelo Queiroz assumiu o GDF em janeiro com a tarefa de resolver o impasse. Pressionado pelo cronograma da Fifa, Agnelo apostou em proposta semelhante à de Rosso e pediu ao Conselho de Administração da Terracap para reanalisá-la. Mais uma vez, a ideia foi brecada. O conselho é formado por cinco integrantes do GDF e quatro da União, dona de 49% das ações da estatal. Época pediu informação ao GDF desde a quinta-feira da semana passada, mas não houve resposta.


Helton Verão/Época

Deixe seu Comentário

Leia Também

Temperaturas permanecem amenas e quinta-feira tem probabilidade de chuva fraca a moderada
Julho das Pretas: governos de MS e Federal debatem ações afirmativas e promoção da igualdade racial
Saúde realiza monitoramento das estratégias de vacinação para pólio e sarampo em MS
Investimento na agricultura familiar sobe 130% em edital de extensão da Fundect