Menu
Busca sábado, 22 de junho de 2024

Jadson é apresentado por Raí no São Paulo

20 janeiro 2012 - 20h18

Junto com a exibição dos novos uniformes, o São Paulo apresentou o meio-campista Jadson como a sua grande estrela da temporada 2012. No início da tarde desta sexta-feira, o atleta contratado junto ao Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, ganhou mais destaque ao receber a camisa 10 do clube das mãos do ídolo Raí.


"O Raí é um ídolo no São Paulo, acompanhei os títulos mundiais em 91 e 92 (na verdade foi em 1992 e 1993), eu era criança, sonhava em seguir os passos do Raí. Hoje é um dia especial, receber a camisa dele, fica marcado. Espero honrar a camisa como ele honrou", afirmou o atleta, de 28 anos.


O ídolo, minutos após entregar o uniforme ao recém-contratado, deu sua benção animado pela conversa que teve com Jadson pouco antes da apresentação oficial."Tem tudo para vingar e dar certo em uma posição vital para o jogo do São Paulo. Chegou um camisa 10 experiente, com muito destaque e experiente", disse Raí, que preferiu nem dar conselhos ao reforço.


"Só desejei boa sorte, falei do clube e que ele fez uma ótima opção. Senti que ele está muito motivado e isso é o mais importante. A camisa 10 de qualquer clube é valorizada, em um clube grande como o São Paulo o seu dono precisa ter ambição no bom sentido de querer mais e levar o São Paulo onde merece, de volta aos títulos do Brasileiro, da Libertadores e do Mundial", cobrou. 


Mesmo tímido e com frases reduzidas nas respostas, Jadson fez seu trabalho de marketing com a torcida na apresentação. Ele posou pacientemente para fotos e aceitou beijar o escudo tricolor.


Contratado por cifras expressivas (4 milhões de euros e 30% dos direitos do volante Wellington), o ex-atleta do Shakhtar carrega a esperança da torcida de ser a peça que irá dar força ao setor ofensivo do São Paulo. No entanto, ele pede cautela com a responsabilidade.


"Salvador da pátria? Acho que não sou. Cada um tem a sua função no time. Eu vim para trabalhar e fazer uma grande passagem, como fiz nos clubes que passei, no Atlético-PR e o próprio Shakhtar", ponderou.


Por outro lado, Jadson admite que seu estilo de jogo se adapta ao que o São Paulo vinha procurando nos últimos anos. Portanto, o meia está disposto a servir como garçom a Lucas e, principalmente, Luis Fabiano.


"Eu sempre joguei na função de organizar, dar passes aos atacantes, acho que estou na posição certa, vou tentar dar muitos passes para o Luis Fabiano, para o Lucas, para que a gente possa ter uma articulação boa", disse.


Helton Verão/Com informações da Gazeta Esportiva

Deixe seu Comentário

Leia Também

Centro de Convivência nos Jogos Escolares de MS promove novas amizades entre estudantes-atletas
Apoiada pela Msgás, Maratona de Campo Grande tem 3 mil atletas confirmados
Reeducandos de MS produzem bolas oficiais para campeonatos e atletas com deficiência visual
Para fomentar a economia, Sidagro atua em conjunto com o Consórcio Central no fortalecimento do SIM