Menu
Busca sábado, 22 de junho de 2024

Em seu último show, Rita Lee termina na delegacia

29 janeiro 2012 - 20h18

A cantora Rita Lee, 67, foi liberada após prestar depoimento e assinar um boletim de ocorrência numa delegacia de Aracaju (SE). Ela foi detida por policiais ao fim do último show de sua carreira, no Festival Verão Sergipe 2012.


O imbróglio começou no meio do show, quando a cantora afirmou ter visto membros de seu fã clube, que viaja atrás dela pelo Brasil para vê-la ao vivo, sendo agredidos por policiais.


Primeiro, declarou que não os queria em sua apresentação. Ainda calma, disse: "Vocês são legais, vão lá fumar um baseadinho".


Mas, quando os policiais vieram para a frente do palco, formando uma parede humana de frente para ela, a cantora se alterou. Lembrou já ter vivido o período da ditadura e disse não ter medo deles. Chamou os PMs de "cavalo", "cachorro"e "filho da puta". "


O boletim de ocorrência foi tipificado como "desacato e apologia ao crime ou ao criminoso (art. 287 do Código Penal)". "A sensatez falou mais alto no momento, por isso a polícia não parou o show", disse o tenente-coronel Adolfo Menezes, responsável pelo policiamento do show.


A ex-senadora e hoje vereadora de Maceió Heloisa Helena (PSOL), que assistiu ao show, já estava na delegacia antes mesmo de Rita chegar. Foi solidária à cantora e assinou o B.O. como testemunha a seu favor. No mesmo boletim, Rita disse que "todo o ocorrido se deu como uma reação emocional, provocada pela ação truculenta desnecessária".


O governador Marcelo Déda (PT), que também assistiu à apresentação, disse ter testemunhado "um espetáculo deprimente" por parte de Rita. "A polícia não tinha feito nenhum tipo de ação que justificasse [a atitude da cantora]", declarou.


Para o governador, a cantora tentou colocar o público, estimado em 20 mil pessoas pela organização, contra os policiais, o que poderia levar a uma "confusão generalizada", segundo ele.


No Twitter, Beto Lee, filho de Rita, protestou: "A policia de Aracaju levou minha velha para a delegacia. Bando de frouxo". A própria cantora tuitava enquanto era escoltada pelos policiais: "Tô indo p/ a delegacia...a polícia d Aju ñ gosta d mim mas Sergipe gosta, estou dentro do carro, eles estaaoentravv [sic]".


Pelo microblog, o cantor Lobão também se manifestou: "Mas era soh o que faltava...prender a Ritinha eh de última!".


Helton Verão/Com informações da Folha Online

Deixe seu Comentário

Leia Também

Centro de Convivência nos Jogos Escolares de MS promove novas amizades entre estudantes-atletas
Apoiada pela Msgás, Maratona de Campo Grande tem 3 mil atletas confirmados
Reeducandos de MS produzem bolas oficiais para campeonatos e atletas com deficiência visual
Para fomentar a economia, Sidagro atua em conjunto com o Consórcio Central no fortalecimento do SIM