Menu
Busca sexta, 19 de julho de 2024

Polícia Federal desarticula quadrilha federal de tráfico internacional de drogas

05 maio 2011 - 19h32


A Polícia Federal em Goiás deflagrou, nesta manhã (05), a Operação Casa Nova III, para prender integrantes de uma quadrilha de tráfico de drogas internacional, chefiada pelo braço ex-braço direito de Fernando Beira Mar, o traficante Leomar Oliveira Barbosa, vulgo Playboy. A investigações começaram há 10 meses, foram direcionadas ao desbaratamento da quadrilha de tráfico de drogas.



A sistemática de atuação da quadrilha era a compra de cocaína na Bolívia com traficantes daquele país e a introdução no Brasil, via aeronaves de pequeno porte, ficando a droga armazenada neste Estado e posteriormente distribuída para o Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e parte em Goiás. Além destes estados haverá desdobramentos da Operação Casa Nova III nos estados do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Tocantins.


A estrutura da quadrilha era hierarquizada, sendo que cada integrante cumpria um papel específico sem necessariamente se conhecerem, reportando todos a Leomar, o qual centralizava as informações e coordenava a atuação dos demais membros, comunicando suas ordens por meio de telefones celulares e por recados transmitidos a pessoas que o visitavam na Penitenciária Odenir Guimarães, antigo CEPAIGO.
A Polícia Federal, em ações anteriores, conseguiu apreender mais de 200 Kg de cocaína da quadrilha, além de veículos, aviões, dólares, reais, e procedido, via judicial, o sequestro e bloqueio de bens como fazendas e casas.


Leomar cumpre pena na Penitenciária Odenir Guimarães, em Aparecida de Goiânia, e é apontado como ex-braço-direito do traficante Fernandinho Beira-Mar. Ele veio para o Estado no início do ano passado transferido do presídio federal de Campo Grande. O monitoramento e o deslocamento do detento atendem os objetivos das investigações da PF e também do Grupo Especial de Repressão a Narcóticos - Genarc da Polícia Civil de Goiás. O Genarc, inclusive, realiza investigações paralelas à da PF sobre o mesmo preso.


As investigações feitas pela Polícia Federal vão enriquecer os fundamentos já elencados pela AGSEP para reforçar o pedido de transferência de Leomar. A Agência informa que aguardava a autorização do Genarc para cumprir mandado de prisão preventiva expedida pela 1ª Vara Criminal de Aparecida de Goiânia, datada de 11 de abril de 2011. 


Ceyd Moreles/Com informações Polícia Federal

Deixe seu Comentário

Leia Também

Quer modificar o veículo? CTB prevê que customizações sejam autorizadas pelo Detran
Sala de acomodação sensorial garante espaço reservado para autistas no Bioparque Pantanal
Resiliência: Pantanal Sul-mato-grossense se revela um gigante cheio de vida
Parceria entre governos federal e de MS