Menu
Busca segunda, 15 de julho de 2024

Bancada pede apoio nos cargos federais de MS

04 maio 2011 - 21h29
Compartilhar


 


Nesta tarde (4) o governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli, a vice-governadora Simone Tebet e a bancada estadual se reuniram com o vice-presidente, Michel Temer, em Brasília, com a finalidade de pedir apoio para novos titulares de órgãos federais, em Mato Grosso do Sul. Os parlamentares foram recebidos no gabinete de Temer onde puderam avançar pontos considerados importantes para a política de Mato Grosso do Sul.


O ex-diretor da Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos (Agepan) Anízio Pereira Tiago foi o primeiro nome confirmado para a superintendência regional do Trabalho. A publicação foi assinada pelo ministro do Trabalho, Carlos Lupi e publicada hoje no Diário da União. Tiago, ligado ao PDT, assume em lugar de José Carlos Tinarelli, que ocupava o cargo até esta quarta na condição de substituto. O governo federal ainda, deverá fazer novas nomeações em cargos federais estratégicos do Estado. Devem ser anunciados substitutos para as representações da Eletrosul, Funasa, Ibama e Incra. Os principais postulantes a esses cargos são, por ordem, o ex-deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT); Carlos Longo, da cota do ex-governador Zeca do PT, e Tatiana Ujacow, também do grupo de Zeca.


Já a indicação para o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), a pasta mais polêmica entre os órgãos federais com representação no Estado, deve ainda enfrentar debates. É que nos últimos meses o órgão, que está sem titular desde agosto de 2010, esteve em evidência na área policial em função de uma série de irregularidades descobertas na forma de se administrar recursos que chegavam para a Reforma Agrária no Estado.  


O impasse tem atrasado projetos na área previstos para principalmente municípios com vocação agrícola. O imbróglio até hoje tenta ser resolvido, sem sucesso, pelo governador André Puccinelli (PMDB), principal interessado na indicação, urgente, de um novo titular para a pasta.



Pela manhã o governador André Puccinelli, juntamente com a bancada do Estado, se reuniu com o Ministro de Estado Chefe da Aviação Civil, Wagner Bittencourt de Oliveira,  para solicitar ajuda de adequação dos aeroportos de Mato Grosso do Sul, como reformas do aeroporto de Três Lagoas, que fica há 350 km da Capital, aeroporto Internacional de Campo Grande e o aeroporto anta Maria. 


Antes da viagem a Brasília, o governador André Puccinelli recebeu, no início da semana, a visita de representantes da Passaredo Linhas Aéreas composta pelo diretor de Relações Institucionais, Ajauri Barros de Melo e pelo diretor de Planejamento, Ricardo Luiz Merenda da Silva. O grupo entrou com pedido de autorização junto à Agencia Nacional de Aviação Civil (Anac) para operar linha comercial entre Três Lagoas e São Paulo.  A companhia opera com sede na cidade de Ribeirão Preto, São Paulo, aguarda a autorização da Anac, além da homologação do Aeroporto Municipal Plínio Alarcon para dar início aos vôos em Três Lagoas.  


Conforme o grupo já está tramitando outro pedido ligando a cidade de Campo Grande à Goiânia passando por Guarulhos e Uberlândia, num vôo diário, de segunda à sexta-feira.  “Temos na Anac vôos a partir de Campo Grande vindo de outros Estados e mais quatro ou cinco cidades que é do nosso e do interesse de Mato Grosso do Sul. Somos uma empresa que voamos com aviões de fabricação nacional, de ponto a ponto, sem escalas intermediárias e faz com que o usuário saia e chegue no mesmo dia sem despesas adicionais”, disse o diretor de Relações Institucionais, Ajauri Barros de Melo, que ainda acrescentou que  o crescimento de Mato Grosso do Sul que atrai diversas indústrias é um dos fatores que desperta o interesse do grupo. 


 


Ceyd Moreles/Ida Garcia 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Temperaturas permanecem amenas e quinta-feira tem probabilidade de chuva fraca a moderada
Julho das Pretas: governos de MS e Federal debatem ações afirmativas e promoção da igualdade racial
Saúde realiza monitoramento das estratégias de vacinação para pólio e sarampo em MS
Investimento na agricultura familiar sobe 130% em edital de extensão da Fundect