Menu
Busca sexta, 24 de maio de 2024

Banco Mundial destina US$ 10,6 milhões à tecnologia agrícola

02 agosto 2014 - 21h14Por Mariana Anjos / Fonte: Agência Brasil

Representantes do Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (Bird), mais conhecido como Banco Mundial, assinaram acordo hoje (1º), com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), que destina US$ 10,6 milhões para o projeto ABC Cerrado, desenvolvido em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

O objetivo do ABC Cerrado é difundir práticas agrícolas sustentáveis para a redução das emissões de gases de efeito estufa. Para o secretário executivo do Senar, Daniel Carrara, o projeto é um marco na agricultura de baixo carbono, decorrente de um processo de construção participativa inédito na instituição.

“Representa um projeto-piloto muito especial, que vai tentar ocupar todos os espaços para garantir a efetiva aplicação tecnológica no campo, garantindo renda, mas também a preservação ambiental. Vamos formar um exército de produtores, multiplicadores e técnicos para que consigamos implementar e aumentar as metas do programa, as metas físicas e financeiras, de obtenção de crédito”, disse Carrara.

Ao todo, 12 mil propriedades vão receber capacitação, sendo 1.200 nos estados de Minas Gerais, Goiás, do Tocantins e de Mato Grosso do Sul. Eles também terão assistência técnica, de acordo com os recursos disponíveis, e assumirão o compromisso de operar as tecnologias aprendidas, que servirão como objetos de estudo e vitrines tecnológicas.

Segundo o assessor técnico do projeto, Igor Borges, a fase de avaliação e monitoramento vai estabelecer até onde o projeto pode chegar. “Vamos avaliar a forma como o produtor vai assimilar o conhecimento que vamos repassar sobre tecnologias, e comparar se capacitar e também dar assistência é melhor”, disse o assessor do Senar.

O serviço será responsável pela capacitação tecnológica, formação profissional e assistência técnica no campo. O ABC Cerrado vai atender a oito estados do bioma Cerrado - Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Maranhão, Bahia, Piauí e Minas Gerais - e o Distrito Federal durante quatro anos, com a promoção de quatro processos tecnológicos: recuperação de pastagens degradadas, integração lavoura-pecuária-floresta, sistema de plantio direto e florestas plantadas.

Essa é uma das soluções encontradas para que o mundo consiga suprir a demanda por alimentos, que vai dobrar até 2050, segundo o especialista em Desenvolvimento Rural do Banco Mundial, David Tuchschneider. “Até 2050, vamos ter em torno de 2 bilhões a mais de pessoas no mundo. Isso mostra a importância da tecnologia. Sem a Embrapa e outras instituições tecnológicas teríamos que desmatar mais de 100 milhões de hectares adicionais, e o projeto ABC Cerrado aponta mais um caminho”.

Como o Senar trabalha com demandas, a mobilização será feita por meio de sindicatos rurais, associações de produtores e federações estaduais. Um recorte de municípios prioritários será feito com base em dados do IBGE sobre aqueles que mais desmataram o bioma Cerrado.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Ordem do Dia: Seis proposições são aprovadas pelos deputados estaduais
Saiba quais são os bairros que estão na rota do fumacê nesta quinta
Prefeitura entrega sede própria para Grupamento Especializado de Motopatrulhamento de Campo Grande
Café com os conselheiros regionais do centro acontece neste sábado (25)