Menu
Busca terça, 25 de junho de 2024

Campo Grande celebra o Dia Mundial do Meio Ambiente com avanços na preservação e ações de sustentabi

Em celebração ao Dia Mundial do Meio Ambiente, nesta quarta-feira, 5 de junho, a Prefeitura Municipal de Campo Grande, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana (Semadur),

05 junho 2024 - 15h37Por PMCG

 implementa uma série de ações voltadas à preservação e ao desenvolvimento sustentável da capital. Entre as iniciativas estão o início das obras da Central da Árvore, a efetivação do sistema Arbolink, a sistematização totalmente online do Portal Grande Gerador e a entrega do estudo e revisão do Plano Diretor de Arborização Urbana (PDAU).

O sistema Arbolink é uma plataforma digital responsável pela gestão da arborização urbana, oferecendo suporte técnico, treinamentos, garantia de atualização e manutenção evolutiva. Atualmente em fase de implantação, o sistema representa um importante passo para a melhoria da qualidade dos serviços relacionados ao cuidado com as árvores urbanas, reduzindo a burocracia e agilizando o atendimento às demandas da população.

Nesta etapa que se inicia no Dia Mundial do Meio Ambiente, o Executivo avança na eliminação dos processos físicos. A partir de agora, o cidadão que procurar a Central de Atendimento ao Cidadão para solicitar a avaliação de uma árvore será encaminhado à Semadur, que abrirá um processo digital, proporcionando maior agilidade. Etapas como instrução dos processos, encaminhamento para fiscalização, vistoria em papel, transcrição de dados, impressão e envio de comunicado via correio serão eliminadas ou otimizadas. Agora, todo o processo será digital, permitindo respostas por e-mail ao cidadão, resultando em economia de tempo e recursos. Nos últimos três meses, foram avaliadas mais de 1.100 árvores, melhorando a gestão de risco das árvores urbanas de Campo Grande.

A prefeita Adriane Lopes participou do evento, destacando a referência que Campo Grande tem se tornado no cenário mundial de preservação. “A Prefeitura trabalha para o presente, pensando também nas futuras gerações. Diante das mudanças climáticas, é necessário preservar nossos recursos naturais e biodiversidade, o que reflete diretamente na qualidade de vida da população”, enfatizou a prefeita, ressaltando o uso da tecnologia aliado à sustentabilidade.

“A Prefeitura está promovendo uma gestão voltada ao desenvolvimento sustentável, buscando novas tecnologias para atender o cidadão de forma rápida e eficiente. Hoje, iniciamos a implantação de novos modelos digitais de atendimento, resultando em economia de tempo e custos. Ações que convergem para a preservação ambiental”, acrescentou a prefeita.

A data marca o início das obras que permitirão o funcionamento pleno da Central da Árvore, que contará com viveiro, estufa para produção de mudas, área para recepção de galhos, folhas e troncos de árvores podadas ou removidas, além de estrutura para reaproveitamento de material lenhoso e trituração de folhas e galhos para compostagem.

Para a secretária municipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana, Kátia Sarturi, a data é uma oportunidade para conscientizar a gestão pública e os cidadãos sobre a necessidade de equilíbrio ambiental. “Devemos viver em equilíbrio ambiental, preservando nossa flora, fauna e recursos naturais, inclusive no ambiente urbano. Esta data deve ser celebrada com ações concretas, e nós da Semadur trabalhamos continuamente para prestar serviços de qualidade, ágeis e que impactem positivamente a vida da população, assegurando o melhor manejo dos recursos naturais e encontrando o equilíbrio entre desenvolvimento econômico e preservação ambiental.”

Na data, foram entregues os dados do Projeto de Pesquisa “Floresta Urbana de Campo Grande”, um estudo que subsidiará a revisão e monitoramento do Plano Diretor de Arborização Urbana (PDAU). Este projeto foi realizado por meio de convênio com a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e a Fundação de Apoio à Pesquisa, ao Ensino e à Cultura (Fapec).

A professora e doutora Camila Aoki, representando a UFMS, entregou à prefeita Adriane o estudo sobre o novo plano, que se propõe a ser uma ferramenta para os gestores da floresta urbana de Campo Grande, apresentando dados quantitativos e qualitativos inéditos sobre a arborização urbana da cidade. “Este estudo consiste na atualização e monitoramento do Plano Diretor de Arborização Urbana de 2010, oferecendo um diagnóstico atual e dados inéditos sobre a Floresta Urbana de Campo Grande, numa parceria entre Prefeitura e Universidade. Esse convênio visa gerar dados com credibilidade e qualidade para nortear os processos de gestão e manejo da cidade, proporcionando uma melhor qualidade de vida aos moradores.”

Para atender às demandas relacionadas aos resíduos produzidos por Grandes Geradores (GG), o Município dá mais um passo no monitoramento desses resíduos. O cadastramento de novos Grandes Geradores de resíduos, antes realizado fisicamente, agora será feito digitalmente pelo Portal Grande Gerador, onde o cadastramento será online tanto pelas empresas prestadoras do serviço quanto pela Semadur, permitindo à gestão municipal acompanhar e obter dados em tempo real.

São considerados Grandes Geradores pessoas físicas ou jurídicas cujos estabelecimentos gerem mais de 200 litros, ou 50 quilos de resíduos sólidos por dia. A implementação dessa etapa moderniza os processos administrativos, sem custo adicional, contribuindo para aumentar a eficiência, economia e qualidade do serviço prestado ao contribuinte de Campo Grande.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Lei: Semana de Conscientização sobre a Cardiopatia Congênita é instituída em MS
Semana começa com Funtrab oferecendo 4,4 mil vagas de emprego em todo o Mato Grosso do Sul
Em projeto para "60+" apoiado pelo Governo de MS,
Bombeiros combatem incêndios florestais perto da Estrada Parque e em Porto Murtinho