Menu
Busca segunda, 15 de julho de 2024

Projetos de habitação de interesse social são apresentados a Grupo Executivo

13 maio 2011 - 20h49

Durante reunião realizada na manhã de hoje (13), no auditório do Instituto Municipal de Planejamento (Planurb), três incorporadoras apresentaram ao Grupo Executivo de Acompanhamento de Projetos de Habitação de Interesse Social as obras que pretendem executar e que farão com que a cidade receba quase cinco mil unidades habitacionais destinadas a famílias com renda de zero a três salários mínimos, dentro do programa Minha casa, minha vida. O objetivo principal do encontro é definir um cronograma, desde a análise dos projetos à entrega dos residenciais. 

“Não é fácil tirar do papel uma idéia, uma intenção e chegar ao momento de tirar a fita e, com isto, realizar o sonho de milhares de famílias”, considerou o prefeito Nelson Trad Filho durante a abertura da reunião. Segundo ele, este é um caminho de muito trabalho “e muitas vezes não reconhecido”. Nelsinho citou a definição do cronograma para entrega de 1.729 casas ainda este ano, como um dos resultados da criação do grupo que acompanha os projetos habitacionais de interesse social.

Na opinião do prefeito, o reconhecimento nacional do trabalho realizado na área habitacional, tanto pelo Governo do Estado quanto pela prefeitura, faz com que novos empreendedores queiram investir em Campo Grande. “Somos referência para muitas cidades brasileiras. A cidade caminha forte, mas sabemos que temos muito a fazer e quero deixar aqui o reconhecimento da prefeitura ao trabalho que vem sendo executado para trazer dignidade a milhares de famílias”, disse Nelsinho antes de deixar a reunião.

A primeira incorporadora a fazer apresentação dos projetos foi a Brokfield que pretende construir 2.560 unidades habitacionais, em prédios de quatro pavimentos cada. Os imóveis terão área construída de cerca de 42 metros quadrados. Na apresentação, os integrantes do Grupo Executivo puderam conhecer a planta interna, os equipamentos de lazer a ser instalados e uma proposta de parceria que a Brokfield pretende firmar, de urbanizar uma área que atualmente já é utilizada para lazer de crianças e jovens, na Nova Campo Grande.

A segunda apresentação foi da JBC Engenharia, que tem projetos para construir 1.552 moradias. Para promover o adensamento e, também pelo elevado preço dos terrenos em Campo Grande, a empresa também pretende construir prédios. Um dos bairros que receberá moradias será o Jardim Tijuca, localizado numa região onde ainda existem vazios urbanos. A última apresentação foi da construtora JBens, que construirá na cidade 756 casas.

O Grupo – Criado para agilizar o processo de análise e aprovação de projetos habitacionais, o Geaphis é composto por representantes das três esferas de poder: prefeitura, governos estadual e federal, além de concessionárias de serviços públicos como Enersul e Águas Guariroba. Durante as reuniões como a que foi realizada hoje, ao tomar conhecimento dos projetos, cada profissional questiona e faz intervenções dentro da sua área de atuação. Atitude que pode, inclusive, corrigir ou modificar itens antes de os projetos ser encaminhados para os órgãos onde serão analisados.

Além do secretário municipal de Governo e Relações Institucionais, Rodrigo de Paula Aquino, coordenador do Grupo, a reunião de hoje teve a presença de Paulo Matos (Emha), Marta Martinez (Planurb), Marcos Cristaldo (Semadur), Múcio Teixeira (Seintrha), Sérgio Cance (Agetran), Carlos Marum (Secretaria de Estado de Habitação), Ubiratan Rebouças Chaves (Caixa Econômica Federal) Renato Oliveira (Enersul), William Carvalho (Águas Guariroba), além de vários conselheiros regionais e técnicos do Planurb.


 


Helton Verão/PMCG

Deixe seu Comentário

Leia Também

Temperaturas permanecem amenas e quinta-feira tem probabilidade de chuva fraca a moderada
Julho das Pretas: governos de MS e Federal debatem ações afirmativas e promoção da igualdade racial
Saúde realiza monitoramento das estratégias de vacinação para pólio e sarampo em MS
Investimento na agricultura familiar sobe 130% em edital de extensão da Fundect