Rivemat
Menu
Busca sábado, 15 de maio de 2021

Concluída licitação, reparos na barragem do lago do Parque das Nações começam nos próximos dias

10 maio 2020 - 13h33Por Portal do Governo de Mato Grosso do Sul
A Construtora Lyon Eireli EPP foi escolhida para executar a obra. O extrato do processo está publicado na edição do dia 6 do Diário Oficial. O valor estimado da obra é de R$ 617.846,19 e a ordem de serviço deve ser emitida nos próximos dias.

A primeira licitação, feita ainda no ano passado, resultou vazia porque nenhuma empresa se apresentou para a disputa. Os engenheiros da Agesul (Agência de Gestão de Empreendimentos) apontam a necessidade da recomposição de trechos do gabião na parte inferior da barragem, também a contenção das cabeceiras de duas pontes de concreto (08 e 09) que apresentam desgastes no aterro.

O problema do gabião foi detectado quando o lago principal do Parque das Nações Indígenas foi esvaziado para execução das obras de desassoreamento, no ano passado. “Só então percebemos que parte da estrutura da barragem, que fica oculta pelas águas, estava danificada, colocando em risco toda a obra. O desassoreamento foi feito, porém o lago não voltou a ser cheio em toda sua capacidade, aguardando o processo de licitação para recompor esses trechos da gabião”, explicou o secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck.

As obras de desassoreamento do lago principal do Parque das Nações Indígenas foram executadas em convênio com a administração municipal de Campo Grande e representou investimento de R$ 1,5 milhão, recursos repassados pelo Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul). De junho a agosto de 2019, foram retirados aproximadamente 15 mil metros cúbicos de sedimentos, mobilizando duas máquinas retroescavadeiras e 10 caminhões.

Após esse trabalho, o Governo do Estado já executou outras obras no local, como a reforma dos decks e no sistema de iluminação pública. Os investimentos maiores, entretanto, serão feitos no entorno do Parque das Nações Indígenas. São intervenções na cabeceira da microbacia do córrego Prosa (Joaquim Português e Desbarrancado) e o lançamento na rede de drenagem do Córrego Reveilleau na área do Parque, realizadas de acordo com Termo de Cooperação Mútua firmado entre as administrações estadual e municipal, para evitar que os sedimentos voltem a se acumular no lago principal do Parque.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Consórcio Brasil Central autoriza assinatura de contrato para importação da vacina Sputnik V
Novo lote de Coronavac vai acelerar imunização com segunda dose
Levantamento da Agraer abriu caminho para entrega de 1,1 mil títulos em assentamentos no MS
Nova fábrica vai alavancar economia de Ribas do Rio Pardo, avaliam moradores e comerciantes