Menu
Busca domingo, 19 de maio de 2024

Trecho da Rua 7 de Setembro será fechada para revitalização

04 agosto 2014 - 20h16Por Mariana Rodrigues/Informações CG Notícias

 Tão logo a Câmara Municipal de Campo Grande vote o projeto que autoriza a desafetação (mudança de destinação), a Prefeitura de Campo Grande fechará ao trânsito de veículos um trecho da Rua 7 de Setembro entre a Travessa José Bacha e Via Morena. A Praça Oshiro Takemori, que abriga a tradicional feira indígena, será ampliada, avançando sobre a pista onde hoje é a rua, para se interligar a calçada do Mercado Municipal Antonio Valente.

A idéia,segundo o arquiteto Walter Cortez,que elaborou o projeto,é revitalizar este que é um dos pontos turísticos da cidade, criar um espaço de lazer e convivência, transformado numa etapa seguinte, em praça de alimentação. O local passará por um tratamento paisagístico para torná-lo mais atrativo. Parte deste trecho da Rua 7 de Setembro será incorporada ao estacionamento, abrindo mais 25 novas vagas (atualmente há 157 disponíveis). 

Também será alterado o acesso ao estacionamento do mercadão que hoje é feito pela Rua 15 de Novembro, onde nos horários de pico o trânsito fica congestionado desde a Avenida Calógeras. O acesso passa a ser feito pela Avenida Noroeste (em frente do Colégio Oswaldo Cruz), por onde também poderão entrar os veículos que vem pela Via Morena. Está prevista a construção de uma baia para permitir a conversão a esquerda de quem desce a 15 de Novembro. Os veículos sairão pela Rua 26 de Agosto.

O projeto foi discutido de forma conjunta com os mercadistas que esperam ansiosos pela reforma. “Temos hoje só quatro lanchonetes que não tem espaço sequer para colocar mesas e cadeiras. Aos finais de semana formam filas de consumidores”, comenta o presidente da Associação dos Mercadistas, Cleuber Linares, que projeta para o futuro a construção de uma praça de alimentação sobre o estacionamento ou na própria Rua 7 de Setembro. “Hoje não temos condições de abrir à noite, por exemplo”, comenta.

Para Milton Caetano, vice-presidente da Associação dos Mercadistas de Campo Grande (Assossimec), é urgente a revitalização do espaço. “Ouvimos muitas reclamações de nossos clientes. Dizem que o trânsito é ruim, não tem onde estacionar, principalmente nos finais de semana. A ampliação trará mais comodidade a todos, comerciantes, funcionários e para a população”, afirma Caetano.

“Nós estamos atrás dessa ampliação há doze anos. Recebemos cerca de 3 mil pessoas por dia aqui no Mercadão, com a ampliação poderemos atender mais pessoas além de melhorar este atendimento”, destaca o diretor de patrimônio e comerciante Ronald Kanashiro.

“Vai melhorar muito para todos, conheço gente que deixou de vir aqui por causa da falta de estacionamento e do trânsito”, observa Marcelo Kinoshita, comerciante que está há 25 anos no Mercadão.

Entre os clientes as mudanças são bem vindas. “Acho interessante porque teremos mais opção para estacionar”, observa a auxiliar de serviços gerais Lindalva Rosa de Jesus.

“Vai ser muito bom. Geralmente tenho que estacionar longe daqui, ou ficar circulando durante bastante tempo para achar uma vaga aqui perto, pois no estacionamento interno nunca acho vaga”, ressalta o pecuarista Dilson Valcares.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Summit Brazil-USA: Mato Grosso do Sul destaca política agroambiental e programa Carbono Neutro
Governo de MS envia insumos e equipe especializada para auxiliar no resgate de animais no RS
Operação Cosud: 333 pessoas presas e 3 toneladas de drogas apreendidas em MS
Avistar Brasil: MS participa do maior evento de observação de aves da América Latina