Menu
Busca segunda, 15 de julho de 2024

MS inaugura primeira Vila Olímpica do Brasil

09 maio 2011 - 18h48
Compartilhar

Nesta manhã (9) foi inaugurada em Dourados, segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul, a primeira Vila Olímpica Indígena do país. Durante a abertura do evento, o governador do Estado, André Puccinelli, o prefeito de Dourados, Murilo Zauith, e demais autoridades políticas assistiram apresentações culturais da comunidade indígena como o quarteto indígena, a tradicional dança do Bate Pau e o Coral de crianças do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti) “Kunimin Verá”. 


O ministro do Esporte, Orlando Silva, havia confirmado participação na cerimônia, mas houve um imprevisto quanto ao voo. A aeronave da FAB, teve uma pane elétrica, e um segundo voo sairia muito tarde do aeroporto de Congonhas, em São Paulo. A solução foi cancelar a visita à Mato Grosso do Sul.


A Vila Olímpica Indígena fica situada entre as aldeias Bororó e Jaguapiru, possui uma área de 29 mil metros quadrados, com duas quadras de esporte, vestiários, complexo com campo de futebol e quadra de atletismo.


Atualmente, em Mato Grosso do Sul, os quase 69 mil indígenas estão distribuídos em 75 aldeias localizadas em 29 municípios. Os principais problemas de violência ocorrem nas aldeias do Sul do Estado. De acordo com a Funai, são oito etnias: Guarani e Kaiowá, Terena, Kadwéu, Atikum, Ofaié, Kinikinaw e Guató. São 45 aldeias que abrigam as etnias Guarani-Kaiowá, abrangendo 26 municípios e correspondendo a 43.746 indivíduos (64% da população), sendo estas etnias as que apresentam os maiores problemas de saúde mental.


Em seu discurso, o governador André Puccinelli disse que as aldeias Bororó e Jaguapiru já são há muito tempo conhecidas do Governo do Estado. Ele lembrou que por meio da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), o Estado realizou o censo indígena que contabilizou 69 aldeias indígenas e um acampamento indígena. “Entregamos patrulha mecanizada; em parceria com a União construímos 1.461 casas e 11 escolas; Além disso, entregamos 14.267 cestas básicas de 27 quilos e fizemos o Vale Universidade Indígena onde ampliamos de 100 para 120 vagas”, informou.  


Para o governador os problemas serão minimizados nas aldeias com o esporte que é inclusivo. “Esta Vila Olímpica poderá fazer com que as crianças gastem a energia em atividades esportivas e não fiquem à mercê do mal do século que são as drogas. Esta Vila representa a visão de quem realmente entende o indígena como nosso irmão”, finalizou.


Orçamento - O deputado federal Geraldo Rezende apresentou no Orçamento Geral da União, em 2006, uma emenda individual de R$ 400 mil no Ministério dos Esportes e contou com a parceria do colega Fernando Gabeira que destinou outra emenda de R$ 300 mil para a mesma obra. Além disso, a Prefeitura entrou com contrapartida de R$ 180 mil, totalizando R$ 800 mil. Em 2008, Geraldo Resende apresentou outra emenda de R$ 750 mil, sendo que o Estado investiu mais de R$ 83 mil.        


 


Ceyd Moreles/Da Redação


Fotos: Rachid Waqued

Deixe seu Comentário

Leia Também

Temperaturas permanecem amenas e quinta-feira tem probabilidade de chuva fraca a moderada
Julho das Pretas: governos de MS e Federal debatem ações afirmativas e promoção da igualdade racial
Saúde realiza monitoramento das estratégias de vacinação para pólio e sarampo em MS
Investimento na agricultura familiar sobe 130% em edital de extensão da Fundect