Menu
Busca sábado, 22 de junho de 2024

Procon registra queda de 0,67% no preço dos materiais escolares

30 janeiro 2012 - 15h56

O Procon divulgou a segunda pesquisa de preços de materiais escolares realizada na Capital. A variação média dos percentuais, entre a pesquisa realizada no início de janeiro e a divulgada nesta segunda-feira (30), com apenas 15 dias de intervalo, registrou queda de 0,67%. Outro dado positivo segundo o Procon foi a queda 3,96% nos preços praticados este ano, se comparados a mesma pesquisa realizada em 2011. 


O principal motivo desta queda é o dinamismo do mercado no setor, comenta o superintendente em exercício do Procon, Alexandre Rezende. “Os lançamentos deste segmento contribuem para esta queda significativa entre um ano e outro, eles acabam interferindo nos preços. Vale ressaltar que na nossa pesquisa os itens são sempre os mesmos. O que era novidade ano passado, este ano pode não ser. Este fator contribui para a queda nos preços”, avalia Alexandre.               


O levantamento apontou variação de preços de até 370% para o caderno de desenho grande em espiral sem folha de seda. O produto pode ser encontrado por R$ 1,15 em determinado comércio e por R$ 5,40 em outro. A pesquisa foi realizada no dia 26 de janeiro em sete livrarias e papelarias da Capital que comercializam materiais escolares e analisou os valores praticados em 269 itens. 

De acordo com o Procon o número de estabelecimentos pesquisados foi menor que os analisados na última pesquisa, devido a resistência encontrada no fornecimento das informações. “Alguns estabelecimentos não forneceram a lista com os preços para a coleta dos dados. Somente com estas informações podemos tabular nossa pesquisa. Vamos adotar medidas administrativas e legais, já que a população tem direito ao acesso dos preços praticados no comércio local”, explicou superintendente em exercício, Alexandre Rezende.


Além do caderno de desenho, outros nove produtos receberam destaque na pesquisa pelo índice de variação nos preços. A borracha branca de personagens variou 283%, podendo ser encontrada em preços que alteram de R$ 0,60 a R$ 2,30. O apontador plástico com depósito, também de personagens, em alguns estabelecimentos é vendido a R$ 1,30 e em outros a R$ 4,90, uma variação de 277%. No caso do caderno pequeno de capa dura com 100 folhas a variação chegou a 263%, sendo comercializado a R$ 2,62 o mais barato e a R$ 9,50 o mais caro. 


O esquadro simples pequeno apresentou variação de 261% com preços que vão de R$ 0,36 a R$ 1,30. Outro item que ficou pouco abaixo registrando variação de 260%, foi a régua plástica simples que é comercializada a R$ 0,25 em alguns estabelecimentos e em outros é vendida a R$ 0,90. 

A fita durex com 10 metros e o transferidor demonstraram mesmo percentual de variação, 257%. Enquanto o durex é vendido com preços que variam de R$ 0,14 a R$ 0,50, o transferidor é comercializado entre R$ 0,28 a R$ 1,00. Já a fita durex com 30 metros está sendo vendida a R$ 0,44 a mais barata e a R$ 1,50 a mais cara, variação de 241%. 

A mesma variação se repete no caderno de brochura pequeno com 48 folhas da Tilibra e no papel almaço. Os dois itens registraram variação de 233%. O caderno é comercializado com preços que variam de R$ 0,54 a R$ 1,80; e o papel almaço varia de R$ 0,03 a 0,10 a unidade. A Caixa com 12 unidades do giz de cera pequeno da Faber Castell mostrou uma variação de 231%, está sendo vendido com preços que variam de R$ 1,30 a R$ 4,30.


Karla Lyara/Fonte:Procon

Deixe seu Comentário

Leia Também

Centro de Convivência nos Jogos Escolares de MS promove novas amizades entre estudantes-atletas
Apoiada pela Msgás, Maratona de Campo Grande tem 3 mil atletas confirmados
Reeducandos de MS produzem bolas oficiais para campeonatos e atletas com deficiência visual
Para fomentar a economia, Sidagro atua em conjunto com o Consórcio Central no fortalecimento do SIM