Menu
Busca sexta, 19 de julho de 2024

São esperadas 50 mil pessoas na 6ª edição da Festa da Farinha

07 maio 2011 - 13h47

Teve início nesta sexta-feira (06) e segue ainda hoje (07) no município de Anastácio, a 6ª edição da Festa da Farinha. A expectativa dos organizadores é receber cerca de 50 mil pessoas, nos dois dias de evento. A festa integra as comemorações de aniversário da cidade celebrado neste domingo (08).


A abertura da festa contou com um grande show pirotécnico, seguinto com a principal atração da abertura da festa ficou por conta do rastapé, o forró nordestino, da banda Calcinha Preta. Neste sábado (7), a animação fica por conta dos repentistas Zé Cardoso e Oliveira da Panela, em seguida sobe ao palco Zé Ramalho.


A cada edição Anastácio recebe maior número de turistas que a anterior, a estimativa da prefeitura para este ano é de cerca de 20 a 30 mil turistas, sem contar os visitantes da cidade vizinha, Aquidauana.


A cultura do nordeste do país é o destaque da “Festa da Farinha, e em especial, a gastronomia. Isso mesmo, os pratos típicos daquela região são os itens principais servidos durante o evento. Elemento da cultura nordestina predominante no município, a culinária é o que inspirou a criação da festa. Os pratos mais populares com produtos derivados da mandioca, tendo essa iguaria como ingrediente principal, os visitantes vão poder degustar a famosa tapioca, a massa “buba”, o biju, polvilho, dentre outros pratos típicos do Nordeste, além da popular buchada de bode. E tudo é produzido pelas famílias de origem nordestinas que vivem na região do Pulador, zona rural de Anastácio.


Abertura


O evento que está sendo realizado na Avenida Porto Geral foi aberto nesta sexta (6) pelo prefeito Douglas Figueiredo e contou no primeiro dia com a participação de centenas de visitantes. Quem também prestigiou a festa foi o governador André Puccinelli. Puccinelli lembrou que a festa já faz parte do calendário oficial do Estado e de surpreende com o número de visitantes a cada edição. “A cada festa vemos que a tradição cultural nordestina se consolida. Nunca vi tanta gente quanto nesta noite e ajudamos esta festa de bom grado porque se vê com a presença da população quanto esta festa está se consolidando”, afirmou.


O governador e o prefeito visitaram os estandes de artesanato e da alimentação logo quando chegaram ao evento. As autoridades seguiram para um palco que sustentava um gigante saco de farinha com quatro metros de altura e mais de quatro mil quilos, simbolizando o principal produto da agricultura familiar do município. O saco gigante de farinha disputa um lugar no livro mundial dos recordes, o “Guinnes Book”. 


Para o prefeito de Anastácio, Douglas Figueiredo, o município vai voltar ao seu desenvolvimento e a festa é para fomentar a agricultura familiar. “As chuvas prejudicaram o setor produtivo e a festa marca o recomeço. Vamos voltar gerar riquezas na nossa cidade”, destacou.  

Origem da Festa da Farinha


Criada pelo prefeito Cláudio Valério (filho de nordestinos), a festa da farinha é também um marco do agronegócio regional que popularizou a farinha da colônia anastaciana do Pulador. A farinha de Anastácio, cidade a 128 km de Campo Grande, é produzida artesanalmente, mas vem ganhando apoio da prefeitura para ampliar o cultivo e fomentar a sua a industrialização. O evento já foi incorporado ao calendário turístico de Mato Grosso do Sul. O evento será na Rua Porto Geral, entre a avenida Manuel Murtinho e Rua 27 de Julho.

Ida Garcia/Helton Verão

Deixe seu Comentário

Leia Também

Quer modificar o veículo? CTB prevê que customizações sejam autorizadas pelo Detran
Sala de acomodação sensorial garante espaço reservado para autistas no Bioparque Pantanal
Resiliência: Pantanal Sul-mato-grossense se revela um gigante cheio de vida
Parceria entre governos federal e de MS