Menu
Busca sexta, 19 de julho de 2024

Polícia apreende mais R$ 19 mil em notas falsas

04 maio 2011 - 20h58

Policiais Rodoviários Federais apreenderam ontem, às 11h45, cerca de R$ 19 mil em notas falsas de R$ 50. O flagrante aconteceu durante barreira no quilômetro 68 da BR-463, na região de Ponta Porã, durante fiscalização de rotina. Segundo a PRF, as notas estavam na lixeira de um ônibus que seguia de Ponta Porã para a capital.


São 379 cédulas com caracteristicas grosseiras de falsificação correspondente ao valor de R$ 18.950. De acordo com a Polícia Rodoviária, o dono das notas falsas seria o autônomo J.C.U.D.P. de 53 anos, morador na cidade de Canoas (RS). A PRF identificou que contra o homem, ainda, havia um mandado de prisão em aberto, expedido pela justiça de Montenegro, no Rio Grande do Sul, por roubo. O acusado e as notas foram encaminhados à Delegacia da Polícia Federal.


OUTRO CASO


A Polícia Federal de Dourados apreendeu 28 notas falsas de R$ 50. Conforme noticiou o Douradosagora, o flagrante aconteceu às 11h30 desta terça-feira, na BR 463. Segundo a polícia, o dinheiro estava no interior de um veículo GM Celta, com placas AOB-8986, do Paraná, cor prata.


O condutor, de 38 anos, morador na cidade de Astorga, no Paraná, estava em posse das cedulas falsas, um documento de identidade em nome de uma outra pessoa, além de folhas de cheques em branco e preenchidos, em nome de terceiros, e um furador metálico.


O acusado havia recebido recentemente o benefício da liberdade provisória no Estado do Paraná, onde cumpria pena pela prática do crime de estelionato. Ele foi autuado em flagrante pelo crime previsto nos artigos 289, § 1º c/c artigo 304, ambos do Código Penal.


Helton Verão com informações do Dourados Agora

Deixe seu Comentário

Leia Também

Quer modificar o veículo? CTB prevê que customizações sejam autorizadas pelo Detran
Sala de acomodação sensorial garante espaço reservado para autistas no Bioparque Pantanal
Resiliência: Pantanal Sul-mato-grossense se revela um gigante cheio de vida
Parceria entre governos federal e de MS