Divulgação Fácil
Rivemat
Menu
Busca segunda, 27 de setembro de 2021

MS registra redução de internações de idosos após três meses de vacinação contra o Coronavírus

Com efeitos positivos, a Campanha de Imunização contra a Covid-19 começa a dar sinais de alívio e esperança devido a diminuição de internações de idosos acometidos pelo coronavírus.

29 abril 2021 - 07h21Por Portal do Governo de Mato Grosso do Sul

Há três meses, Mato Grosso do Sul iniciou a vacinação de idosos a partir de 90 anos e desde então, o número de hospitalização desta faixa etária reduziu a zero bem como quanto ao número de óbitos registrados. O Estado tem se destacado como uma das unidades da federação que mais vacinou a população no País.

Para o secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, os dados demonstram o sucesso da campanha de imunização contra a covid-19. “Isto revela que precisamos avançar nesta campanha de vacinação no Estado. Iniciamos em janeiro deste ano e percebemos que houve uma redução considerável de internações e de óbitos no grupo pessoas com mais de 90 anos, ou seja, apresentaram uma queda significativa neste período, o que nos traz muita esperança neste enfrentamento da doença”.

A faixa etária de 80 a 89 anos também trouxe resultados animadores apresentando sinais de melhoria, saltando de uma taxa de hospitalização que chegou mais de 10% e hoje registra 3,5%. Quanto aos óbitos, antes da vacinação, a mortalidade oscilava na casa de 20% e agora está em 6,9% dos casos registrados em abril.

Nos idosos entre 70 a 79 anos, o índice tem oscilado um pouco, conforme explica a secretária-adjunta da SES, Crhistinne Maymone. “Tivemos uma queda nesta faixa etária após a vacinação que começou em março. Existe ainda o tempo de vacinação e agora em abril vamos terminar esse grupo. Mas estamos acompanhando o comportamento desta faixa etária junto à vacinação”.

Levando em consideração a evolução epidemiológica da doença no Estado, a secretária-adjunta da SES faz um alerta a população. “A contaminação infelizmente está mais alta na faixa etária de 20 a 49 anos que corresponde a 62% dos casos confirmados em Mato Grosso do Sul. Este grupo precisa ter maior cuidado e menor exposição ao risco”, pontua.

Com a chegada da 14ª remessa de vacina enviada pelo Ministério da Saúde ao Estado na última semana, a Secretaria de Estado de Saúde destinou parte do lote, sendo 31.845 doses da AstraZeneca/Oxford para que fossem empregados como primeira dose (D1) para a vacinação em idosos a partir de 60 anos ou mais, priorizando os com morbidades graves, além de outros grupos previstos na Resolução Nº 67/CIB/SES.

“Com base em evidências científicas, aliadas a intensificação da vacinação e as demais medidas adotadas pelo Estado - destacando o decreto, onde houve a redução da mobilidade a partir de medidas mais restritivas. Agora nós estamos colhendo os frutos. Nós temos muito a comemorar, isto nos enche de esperança, mas não podemos nos descuidar porque ainda estamos com uma estabilidade muito alta. Então, o momento é de se preservar e não vacilar”, ressalta Crhistinne Maymone.

“O nosso mantra de salvar vidas deve continuar sendo: uso adequado de máscaras, álcool em gel, distanciamento físico e não aglomerações, estas ainda são as melhores evidências científicas. E, se chegar a sua vez, VACINE! E não deixe de completar as duas doses da vacina”, finaliza a secretária da SES.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Pantaneiros destacam efetividade do Estado no combate aos incêndios florestais
Fundação do Trabalho oferta 1.953 vagas de emprego em Mato Grosso do Sul
Operação Fronteiras e Divisas I: MS do Sul é responsável por mais de 50% das drogas apreendidas
Novas leis estaduais promovem educação e bem estar econômico-social em MS