Divulgação Fácil
Rivemat
Menu
Busca segunda, 04 de julho de 2022

Iagro suspende obrigatoriedade do uso do aplicativo de transporte de animais

A Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro) ,vinculada a Semagro (Secretaria de Estado da Produção, Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico e Agricultura Familiar) publicou hoje no Diário Oficial do Estado (DOE) desta quarta-feira

15 junho 2022 - 16h16Por Portal do Governo de Mato Grosso do Sul

O aplicativo foi criado por meio da Portaria n° 3680 da Iagro e estabelecia que a partir de 1º de julho de 2022, os transportadores de animais e profissionais da área, deveriam se cadastrar no Aplicativo Transportador, desenvolvido pela Agência.

De acordo com o diretor da Iagro, Daniel Ingold, após demandas do setor produtivo por meio da Famasul (Federação de Agricultura de Mato Grosso do Sul) a obrigatoriedade foi suspensa para que se façam ajustes técnicos no aplicativo.

"Em função das demandas que tivemos de vários produtores e da Famasul no uso do aplicativo do transportador, nós tivemos agora uma reunião com o secretário Jaime e com o presidente da Famasul, Marcelo Bertoni, e decidimos pela suspensão da obrigatoriedade de uso do aplicativo", salientou Ingold.

Ele lembrou que a Iagro vai manter o aplicativo, mas sem data da obrigatoriedade. "Vamos continuar melhorando o aplicativo e fazendo ajustes técnicos, garantindo a ampliação do conhecimento e uma adaptação do produtor a tecnologia", acrescentou.

Para o presidente da Famasul, Marcelo Bertoni, o principal motivo da suspensão foi a necessidade ainda de adequação da ferramenta (APP) à realidade das empresas de transporte do MS. "É necessário um prazo maior para orientação e capacitação dos usuários. Por isso, o uso em formato de teste, sem ser ser obrigatório, dará prazo hábil para que possíveis ajustes e adequações sejam feitos sem prejuízo aos transportadores, produtores e a cadeia produtiva animal do MS", afirmou o dirigente da Famasul.

"O aplicativo é uma das ferramentas previstas no Plano Estratégico do Programa Nacional de Vigilância para Febre Aftosa (2017-2026) que apresenta cronograma e operações a serem executadas para que o Estado tenha condições de realizar a transição para Estado livre de febre aftosa sem vacinação até 2023.

O cadastramento de transportadores se encontra no eixo “Fortalecimento do Sistema de Vigilância em Saúde Animal” (verde escuro) na operação “Fortalecer os mecanismos de controle nacional de movimentação de animais suscetíveis à febre aftosa, seus produtos e subprodutos”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

No acumulado dos últimos 12 meses MS gerou mais de 40 mil novas vagas de emprego
Socorro do Governo de R$ 1,2 milhão para estudantes da Rede Estadual mantém tarifa de ônibus congela
Governo do Estado nomeia 201 aprovados no concurso público da Secretaria de Saúde
Estudo de viabilidade da ferrovia Malha Oeste avança e licitação pode sair no segundo semestre