Menu
Busca sábado, 20 de abril de 2024

Integração: Em Brasília, governadores de MS e SP discutem projeto da Malha Oeste

Durante reunião nessa quarta-feira (3) em Brasília (DF) com o ministro dos Transportes, Renan Filho,

04 abril 2024 - 09h11Por PORTAL DO GOVERNO DO ESTADO DE MS

os governadores Eduardo Riedel, de Mato Grosso do Sul e Tarcísio Freitas, de São Paulo, discutiram o projeto de relicitação da ferrovia Malha Oeste. A linha que será entregue mais uma vez à iniciativa privada, passa pelos dois Estados somando mais de 1.600 quilômetros entre as cidades de Corumbá e Mairinque (SP). O secretário Jaime Verruck (Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação) e a procuradora-geral de Mato Grosso do Sul, Ana Carolina Ali Garcia, também participaram do encontro.

"Os entendimentos estão avançando bem com todas as partes interessadas, incluindo as empresas que estão se instalando e a operadora. A gente vai chegar a um consenso desse melhor projeto para poder iniciar a operação", declarou Riedel.   

As empresas do ramo de celulose Suzano e Eldorado apresentaram projetos para fazer trechos de ferrovia. O objetivo é escolher a melhor opção indo de Três Lagoas até Aparecida do Taboado onde seria feita a conexão entre as Malhas Oeste e Paulista. 

"Já foi apresentado um projeto que está em licenciamento por parte do Estado de Mato Grosso do Sul, mas precisa da interlocução do Ministério da Infraestrutura e da concordância do governador Tarcísio para que a gente viabilize diante das partes interessadas no retorno de operação da Malha Oeste. De Campo Grande a Três Lagoas e depois Corumbá na outra ponta trabalhando com mineração", explicou o governador.

O modelo ainda não está definido. Este trecho especificamente pode ter de R$5 a 6 bilhões de investimentos, mas o projeto ainda precisa avançar como um todo para a estimativa se confirmar. O principal objetivo é a viabilidade econômica contribuindo assim com as cadeias produtivas no escoamento e na logística do Estado.

A previsão é que o processo de relicitação da Malha Oeste ocorra no segundo semestre de 2024 com expectativa de um edital chegando a R$ 18 bilhões de investimentos em 60 anos. 

No encontro desta tarde também foi discutido o pedido para que a União repasse as rodovias BR-262 e BR-267 ao Estado. Depois a intenção é fazer a concessão das vias à iniciativa privada. "O Governo Federal através do Ministro Renan tem toda a boa vontade de poder fazer a delegação para Mato Grosso do Sul, estão aguardando o nosso projeto que está sendo executado. A gente tem a expectativa de final de maio ter isso definido e trazer ao Ministério. Eles aprovando, aí nós vamos para o mercado", explica Riedel.

A estimativa inicial é em torno de R$ 5 bilhões para um pacote formado pelas duas rodovias junto com a MS-040. O trecho todo de concessão seria em torno de 880 quilômetros. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Com investimentos e oferta em tempo integral, educação escolar indígena de MS é destaque
Fundtur capacita profissionais da região Nordeste do Brasil sobre destinos turísticos de MS
Competitividade: Mato Grosso do Sul é o 2º estado brasileiro com melhor taxa de investimentos
Dia dos Povos Indígenas: Fernando é o 1º promotor de Justiça sul-mato-grossense de origem indíg