Menu
Busca quinta, 23 de maio de 2024

Subsecretária da Mulher e ministra realizam visita às obras da Casa da Mulher Brasileira

04 agosto 2014 - 21h11Por Mariana Rodrigues/Informações Notícias MS

 O Governo do Estado através da Subsecretaria da Mulher e da Promoção da Cidadania e a ministra da Secretaria de Políticas para Mulheres da Presidência da República (SPM-PR), Eleonora Menicucci, realizam nesta terça-feira (5) uma visita técnica às obras da Casa da Mulher Brasileira na Capital. A vistoria marcada para às 10h30 também terá a participação da secretária Nacional de Enfretamento à Violência contra as Mulheres, Aparecida Gonçalves, do diretor do Programa “Mulher: Viver sem Violência”, Marcelo Pontes e do gerente geral do Banco do Brasil, Asclepius Ramatiz Lopes.

A Casa da Mulher Brasileira é um projeto que corresponde a um dos eixos do Programa “Mulher: Viver sem Violência” e inclui a ampliação da Central Ligue 180; organização dos serviços de saúde e da coleta de vestígios de crimes sexuais; Centro de Atendimento às Mulheres para os municípios de Ponta Porã e Corumbá; campanhas continuadas de conscientização e as unidades móveis de acolhimento às mulheres do campo, que em Mato Grosso do Sul já somou 372 atendimentos diretos. “Mas se formos contabilizar o todo, ou seja, as pessoas que também participaram de alguma forma sem ter um encaminhamento ou consulta que foram 1500, chegamos a 1872”, pontuou a titular da Subsecretaria da Mulher, Tai Loschi ao ressaltar que o Programa “Mulher, Viver sem Violência” propõe estratégias para melhoria e rapidez no atendimento às mulheres vítimas de violência e será executado de maneira compartilhada entre Estado e Município.

Os investimentos na obra da Casa da Mulher na Capital são da ordem de R$ 7.383.149,82 e que somados com os custos de equipamento, veículos e mobiliários chegam a 9 milhões de reais. A previsão é de que as obras sejam concluídas ainda este ano.

A Casa de 3.700 metros quadrados terá serviços de apoio às mulheres em situação de violência como delegacia especializada, juizado e varas, defensoria, promotoria, equipe de atendimento psicossocial e orientação para emprego e renda. A edificação ainda compreende brinquedoteca, auditório, alojamento de passagem e espaço de convivência para as mulheres.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Ordem do Dia: Seis proposições são aprovadas pelos deputados estaduais
Saiba quais são os bairros que estão na rota do fumacê nesta quinta
Prefeitura entrega sede própria para Grupamento Especializado de Motopatrulhamento de Campo Grande
Café com os conselheiros regionais do centro acontece neste sábado (25)