Menu
Busca domingo, 14 de julho de 2024

Higiene bucal das crianças deve ser redobrada nesta época do ano

25 abril 2011 - 19h11

O comércio de Mato Grosso do Sul deve receber cerca de R$ 59 milhões com as vendas de ovos de Páscoa e chocolates. Período favorável para as vendas nos supermercados, e para quem quer aumentar a renda familiar com a confecção em casa dos ovos de chocolate. 


 


Mas, o período que movimenta a economia é também época em que os pais devem redobrar os cuidados com a saúde bucal das crianças, afinal quem vai resistir aquele saboroso ovo de Páscoa tão esperado. Alguns pais até fazem brincadeiras com os filhos, colocam cenoura e graminha para o coelho não passar batido, os ingrendientes na brincadeira vão atrair o coelho, para o bichinho deixar o ovo de chocolate para a criança. 


 


Brincadeiras e tradição a parte, os cuidados com higienização bucal são imprescíndiveis, uma Pesquisa Nacional de Saúde Bucal feita pelo Ministério da Saúde, entre 2003 e 2010, aponta que 80% das crianças com cinco anos de idade não trataram os dentes.


 


Cuidados necessários 


 


Hábitos que devem ser preventivos, como higienizar a gengiva da criança antes mesmo de surgir os primeiros dentinhos. A dentista Priscila Ayub reforça que a higiene passa ser imprescindível em todas as idades, mas principalmente quando nasce o primeiro molar de leite, para que as bactérias responsáveis pela doença cárie permaneçam em número reduzido, e assim não origine a doença e permitindo o desenvolvimento de bactérias que podem causar outras doenças.  "Mas, se a cárie se manifestar e não tiver intervenção do especialista em tempo hábil, o paciente pode vir a perder o dente precocemente e os dentes vizinhos tenderão a ocupar esse espaço. Dessa forma, quando o dente permanente nascer, poderá não encontrar espaço suficiente e, então, nascer em uma posição desfavorável. Isso gerará um erro ou uma má oclusão, que deverá ser corrigida ortodonticamente", explica Priscila Ayub, que lembra ainda, que isso também acontece quando existe perda de dentes na dentadura permanente, não seguida da reabilitação.


 


De acordo com a especialista, até os seis anos de idade, a criança não tem capacidade motora de realizar a escovação sozinha, por isso, é importante que os pais estimulem o hábito, deixando que os filhos façam a escovação e depois a auxiliem nos locais mais críticos, para garantir a completa remoção da placa bacteriana.


 


Prevenção 


 


A troca dos dentes, ou dentadura mista, começa a partir dos seis anos de idade e termina por volta dos 12 anos. Priscila Ayub explica que o período deve ser acompanhado por especialista, assim qualquer situação diagnosticada pode evitar problemas futuros.  Segundo a especialista, um dos maiores erros cometidos é quando se inicia a primeira fase de troca da dentadura mista, por volta dos seis anos de idade. Nesse período, os dentes anteriores amolecem e nascem os permanentes. Também é a fase em que nasce um dente permanente no final do arco dentário, sem nenhum outro cair: é o primeiro molar permanente. "Muitos pais acreditam que os cuidados com esse dente podem ser negligenciados, pois ele é de leite. 


 


Escovação e hábitos saudáveis - Utilizar a técnica de escovação correta é a melhor forma de evitar cáries. "Para garantir a saúde bucal, nada melhor que uma boa escovação, associada ao uso diário do fio dental". De acordo com a especialista, nessa época de chocolate não há necessidade de ficar restringindo o alimento. Porém, é sempre bom lembrar que a escovação deve vir logo após a ingestão de alimentos, principalmente os com maior probabilidade de causar cáries, como os doces e os chocolates. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Temperaturas permanecem amenas e quinta-feira tem probabilidade de chuva fraca a moderada
Julho das Pretas: governos de MS e Federal debatem ações afirmativas e promoção da igualdade racial
Saúde realiza monitoramento das estratégias de vacinação para pólio e sarampo em MS
Investimento na agricultura familiar sobe 130% em edital de extensão da Fundect